O próximo nível nas redes sociais

Novos palavrões na Internet –  Growth Hacking
19 Setembro, 2016

O sucesso do Facebook como um negócio está diretamente relacionado com sucesso dos dispositivos móveis. Em 2012, o telemóvel representava apenas 10% da facturação do Facebook, hoje representa 82%. Esta mudança no comportamento do consumidor permitiu ao Facebook expandir-se e adquirir outros negócios como o Instagram e o WhatsApp e investir em novos produtos, como o Messenger.

Num momento em que, a nível global, cada pessoa passa 50 minutos por dia no Facebook, convém tentar perceber qual o próximo passo na enorme rede das redes sociais. Existem algumas tendências importantes que estão já a definir a próxima vaga, a saber: os Novos Canais, o Vídeo, os Dispositivos Móveis e a Inteligência Artificial.

 

Novos canais.

Em 2012, eram três as redes sociais dominantes: Facebook, Twitter e LinkedIn. A ideia, na altura, era envolver e desenvolver comunidades em torno delas. Hoje, o Facebook Messenger é um dos poucos canais novos, juntamente com o Instagram e o WhatsApp, que domina o tempo despendido nas redes sociais. Contudo, as tendências de utilização, actuais e futuras, já estão a ser desenhadas há algum tempo, e é hoje possível ver o que os anos mais próximos vão trazer ao comportamento social digital.

 

Vídeo.

O Instagram foi uma das primeiras redes sociais quase totalmente direcionada para a imagem e o seu enorme sucesso resultou no despoletar de toda uma outra tendência na Internet social. Rapidamente, outras redes sociais começaram a deslocar-se do texto para a imagem, tendo essa tendência evoluído para o vídeo. Transportamos agora máquinas poderosas nos nossos bolsos, com Wi-Fi e rede móvel, cada vez mais vídeo surge nos feeds das redes sociais de que fazemos parte e o público mais jovem substituiu a TV, tendo começado a consumir vídeo no YouTube, Instagram ou Facebook.

 

Móvel.

Com telemóveis extremamente desenvolvidos e relativamente baratos, Wi-Fi disponível em imensos lugares e redes 4G em todo o lado, o acesso à internet e o consumo de conteúdo no telemóvel tornou-se muito mais fácil. Hoje, as redes sociais são quase todas móveis. 80% do seu uso tem agora origem em dispositivos móveis. E mais: alguns utilizadores, em algumas regiões do globo, apenas possuem acesso à internet a partir dos seus smartphones.

 

Inteligência Artificial.

Nenhum outro canal de marketing compreendeu a Inteligência Artificial (IA) como as redes sociais. É ela que define o conteúdo que vemos quando navegamos, que anúncios nos são exibidos e a forma como nos envolvemos com os amigos. De muitas formas, não explícitas, a AI define o social, e é importante ter isso em mente ao percorrer as páginas e posts que nos são apresentados. Tudo é definido por um algoritmo de aprendizagem específico para o comportamento do Utilizador, esse imenso individuo anónimo.

Assim, Big Brother e Big Data, juntos, gerindo colossais quantidades de informação, nos vão servindo um mundo já digerido e apto a agradar aos nossos sentidos.

 

João Nuno Patrício

Marketing Director

YCORN.COM

2 Comentários

  1. muito interessante este blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *