Prevenir ataques cibernéticos

Internet das Coisas
17 Outubro, 2015
Bitcoin: a moeda que nasceu na net
14 Junho, 2016

Dois terços das grandes empresas do Reino Unido foram alvo de ataques cibernéticos no ano passado, de acordo com uma pesquisa do governo britânico. Segundo relata a BBC News no seu site, a maioria dos ataques envolveu vírus, spyware ou malware e um quarto das grandes empresas sofreram ataques pelo menos uma vez por mês. A pesquisa também sugeriu que sete em cada 10 ataques poderia ter sido evitada, e que apenas um quinto das empresas compreende os perigos da partilha de informações com terceiros. Do outro lado do Atlântico, nos EUA, um relatório da HP e do Instituto Ponemon baseado em dados de 2015 revela que os custos com este tipo de ataques aumentou 19% relativamente ao ano anterior e 82% se nos reportarmos aos últimos 6 anos. Não dispomos de dados relativamente a ataques informáticos em Portugal, mas um estudo recente publicado pelo Oje Digital mostra que nas preocupações dos empresários este risco já ocupa o 5º lugar nas suas preocupações, logo a seguir aos problemas sócio-políticos e ambientais.

Em face deste cenário, gostaríamos de rever consigo algumas soluções para que sua empresa ou o seu site ou blog pessoal se torne ainda mais forte no combate ao crime virtual. Não obstante, nenhuma delas irá eliminar totalmente o risco e que todas as medidas adicionais de segurança deverão ser consideradas para o proteger no mundo online.

  1. Actualize com regularidade todo o seu software. A primeira das ameaças são as falhas no software que utilizamos. E não falo apenas da instalação das actualizações pedidas pelo seu Windows, mas da instalação de actualizações de todo o software utilizado.
  2. Utilize a criptografia nos seus dados. A maioria dos produtos informáticos possuem criptografia incluída e apenas tem que a activar. E fique descansado, hoje isso já não é um factor de lentidão.
  3. Use ‘ad-blockers’, ou ‘bloqueadores de publicidade’. Uma das formas mais comuns de injectar vírus no seu computador é através de anúncios que aparecem em sites legítimos. E por vezes nem precisa de ‘clicar’ neles…
  4. Defina políticas de resposta aos e-mails. Não responda a qualquer um e preste sempre atenção ao domínio de proveniência, ou seja, o nome que surge após a @ do endereço do remetente.
  5. Utilize um antivírus (nunca mais que um), mas não se fie na total eficiência destes.
  6. Faça backups com regularidade. As cópias de segurança dos arquivos que tem no seu site e no(s) computadores(s), dos documentos e dados das empresas continua a ser a melhor prevenção para o caso das coisas correrem mal e ter mesmo de dizer adeus aos seus conteúdos. Pode também recorrer a um registo paralelo numa cloud segura e reconhecida no mercado.

As recomendações aqui sugeridas são mais direccionadas para as empresas ou indivíduos que possuem um site, loja electrónica ou blog, contudo, algumas aplicam-se também a quem simplesmente navega na Internet e prefere não ser atacado por qualquer espécie de terrorismo informático.

 

João Nuno Patrício

Marketing Director

YCORN.COM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *